Criar um Site Grátis Fantástico
Kingsglaive: Final Fantasy XV

Kingsglaive: Final Fantasy XV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Kingsglaive: Final Fantasy XV
キングスグレイブ ファイナルファンタジーXV
 Japão
2016 •  cor •  110 min 
Direção Takeshi Nozue
Produção Larry Sparks
Shinji Hashimoto
Kosei Ito
Hajime Tabata
Roteiro Takashi Hasegawa
História Saori Itamuro
Kazushige Nojima
Baseado em Final Fantasy XV
Elenco Gō Ayano
Tsutomu Isobe
Shiori Kutsuna
Gênero Fantasia científica
Música John R. Graham
Direção de arte Kenji Niki
Hiroto Ide
Yusuke Suzuki
Edição Keiichi Kojima
Companhia(s) produtora(s) Visual Works
Digic Pictures
Image Engine
Distribuição Square Enix
Sony Pictures Home Entertainment
Lançamento 9 de julho de 2016
Idioma Japonês
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Kingsglaive: Final Fantasy XV (キングスグレイブ ファイナルファンタジーXV, Kingusugureibu: Fainaru Fantajī Fifutīn?) é um filme japonês de fantasia científica lançado em 2016 dirigido por Takeshi Nozue, escrito por Takashi Hasegawa e produzido por Larry Sparks, Shinji Hashimoto, Kosei Ito e Hajime Tabata. Ele é baseado no mundo e história do jogo eletrônico Final Fantasy XV, o décimo quinto título principal da franquia Final Fantasy. Kingsglaive foi desenvolvido principalmente pela Visual Works e a Square Enix, sendo lançado nos cinemas japoneses em julho de 2016 e recebendo um lançamento limitado na América do Norte a partir de agosto. Versões físicas e digitais foram lançadas em setembro para coincidir com a estreia de Final Fantasy XV.

Kingsglaive se passa paralelamente aos eventos do jogo eletrônico, focando-se nos acontecimentos ao redor do rei Regis Lucis Caelum CXIII. Os protagonistas são a Kingsglaive, uma gurda de elite que compartilha os poderes mágicos de Regis e que protege o Reino de Lucis e seu cristal mágico dos avanços do Império de Niflheim. O rei acaba aceitando um tratado de paz com seu inimigo depois de várias derrotas no conflito, com um dos termos sendo o casamento de seu filho príncipe Noctis com a princesa Lunafreya Nox Fleuret de Tenebrae. O tratado mostra-se na verdade uma artimanha para permitir a invasão de Niflheim, com o soldado Nyx Ulric da Kingsglaive ficando com Regis e Lunafreya em uma batalha para proteger o futuro de Lucis. A dublagem do filme inclui Gō Ayano, Tsutomu Isobe e Shiori Kutsuna no original em japonês; e Aaron Paul, Sean Bean e Lena Headey na versão em inglês.

O filme foi feito como parte da expansão multimídia chamada "Final Fantasy XV Universe" para que assim não houvesse a necessidade de desenvolver sequências ao jogo original. A produção começou em 2014 pela mesma equipe que tinha trabalhado em Final Fantasy VII: Advent Children, com Kingsglaive utilizando conceitos descartados da versão original da história enquanto ao mesmo tempo criava uma experiência autônoma com um elenco e enredo próprio. Vários estúdios externos foram chamados para ajudar a completar o projeto dentro de seu pequeno prazo. O anúncio oficial de sua existência foi adiado até março 2016.

 

 

Sinopse

Kingsglaive: Final Fantasy XV se passa no mundo de Eos,[1] ocorrendo paralelamente aos eventos iniciais de Final Fantasy XV. Eos é dividida em várias nações que antigamente costumavam possuir cristais mágicos, porém apenas o Reino de Lucis foi capaz de manter o seu, com a dinastia Caelum usando-o para se defender de seus invasores através de uma barreira mágica. O cristal é tradicionalmente tratado como um presente dos deuses e mantido em uma câmara especial dentro do palácio real, mantendo um poder mágico acessado apenas através do Anel de Lucii, um anel passado adiante na linhagem de reis de Lucis.[2]

Em anos recentes, o militarista e tecnologicamente avançado Império de Niflheim conquistou as outras nações e está em guerra contra Lucis. Nessa guerra, o reino é protegido pela Kingsglaive: uma força de elite que possui o poder mágico da família real e formada por imigrantes de várias partes do reino.[2][3][4] O rei Regis Lucis Caelum CXIII é forçado a aceitar termos de paz com Niflheim sob a condição de ceder todos os seus territórios ao redor da cidade real de Insomnia e casar seu filho o príncipe herdeiro Noctis com a princesa Lunafreya Nox Fleuret de Tenebrae.[3][4]

[5]

Personagens

  • Gō Ayano/Aaron Paul como Nyx Ulric, o protagonista do filme e um membro da Kingsglaive com grande afinidade com os poderes mágicos do rei, sendo designado como protetor de Lunafreya.[6] Sua aparência é baseada no modelo francês Johan Akan, enquanto sua captura de movimentos foi feita por Neil Newbon.[7]
  • Tsutomu Isobe/Sean Bean como Regis Lucis Caelum CXIII, o rei de Lucis e o pai de Noctis Lucis Caelum, protagonista de Final Fantasy XV.[6] O ator britânico Jon Campling realizou a captura de movimentos e também serviu de modelo físico para o personagem tanto no filme quanto no jogo.[8]
  • Shiori Kutsuna/Lena Headey como Lunafreya Nox Fleuret, uma Oráculo capaz de comunicar-se com as divindades do mundo e uma ex-princesa de Tenebrae. Ela está noiva de Noctis como parte de negociações de paz entre Lucis e Niflheim.[6][8] Sua atriz de captura de movimentos foi Amanda Piery.[9]
  • Shōzō Iizuka/David Gant como Iedolas Aldercapt, o imperador de Niflheim e a principal força motriz de sua expansão. Gant também fez captura de movimentos.[8]
  • Keiji Fujiwara/Darin De Paul como Ardyn Izunia, o chanceler de Niflheim, uma poderosa figura política e braço direito de Iedolas. Seu ator de captura de movimentos por Edward Saxby, que também serviu de modelo para a aparência física do personagem em Kingsglaive e Final Fantasy XV.[7][8]
  • Yūichi Nakamura/Trevor Devall como Ravus Nox Fleuret, irmão mais velho de Lunafreya e um ex-príncipe de Tenebrae que agora serve como um oficial de alta patente no exército imperial. Sua captura de movimentos foi feita por David Nutley.[8]
  • Kōichi Yamadera/Adrian Bouchet como Titus Drautos, o comandante da Kingsglaive. Bouchet também fez a captura de movimentos.[9]
  • Mitsuaki Kanuka/Liam Mulvey como Libertus Ostium, amigo de infância de Nyx e um membro da Kingsglaive. Mulvez realizou a captura de movimentos para Libertus.[6]

Outros personagens incluem os vários membros da Kingsglaive e do conselho de Regis: Banjō Ginga/John DeMita como Clarus Amicitia, Ayumi Fujimura/Alexa Kahn como Crowe Altius, Tomokazu Seki/Todd Haberkorn como Luche Lazarus, Wataru Takagi como Pelna Khara, e Fuminori Komatsu/Max Mittelman como Tredd Furia.[10] Personagens sem dublagem contém outros membros da Kingsglaive, Sonitus Bellum e Axis Arra, e também o General Glauca, comandante do exército de Niflheim.[6][8] Apesar das faixas emjaponês e inglês terem sido produzidas, a sincronia labial de todas as versões foi feita usando o inglês.[11] Os atores principais, como Paul, foram escolhidos para que assim fossem reconhecíveis e chamassem a atenção de um público maior, além de suas habilidades de atuação.[12][13] A seleção de elenco foi cuidada por Rui Kawada, que também trabalhou como gerente geral de projeto.[12] Paul, Bean e Headey não voltaram aos seus papéis para Final Fantasy XV devido a restrições orçamentárias e conflitos de cronograma. A equipe originalmente queria que os dubladores do jogo e do filme fossem os mesmos.[13][14] A seleção do elenco japonês seguiu um modelo similar, com atores conhecidos sendo escolhidos para os papéis principais.[15]

TRAILER: